Fundação Cultural Cassiano Ricardo

A arte de moldar figuras e utensílios de barro é uma tradição que vem de longe, herança cultural deixada pelos índios e acolhida com carinho pela região do Vale do Paraíba. Em particular, pelas conhecidas figureiras, como as que assinam a exposição montada na Casa de Cultura Eugênia da Silva e que poderá ser visitada durante todo o mês de outubro.

A mostra reúne um conjunto de 16 peças moldadas em argila, que retratam um típico festejo rural, com figuras de violeiro, sanfoneiro, animais típicos da roça, o maestro de ‘São João’, a igreja e outras. O trabalho, típico da cultura popular regional, é das figureiras Maria Inês de Moraes, Maria José Oliveira e Tina Lemos.

Perfis

Maria Inês Moraes, popularmente conhecida como Dona Inês, é mineira da cidade de Paraisópolis. Sua história com a argila vem da infância. Sua avó, de origem indígena, confeccionava utensílios de barro, como panelas, potes e canecas e introduziu Inês na arte da modelagem em argila.

Maria José de Oliveira começou a desenvolver a arte de ser figureira aos seis anos de idade, e hoje, aos 74, mantém o mesmo carinho pela modelagem em argila. Quando criança, fazia seus próprios brinquedos e também ficava admirada com as peças do presépio de sua avó. A partir daí começou a fazer suas primeiras figuras e não parou mais.

Tina Lemos é artesã e figureira há mais de 17 anos, além de ser integrante do projeto Santo de Casa, de São José dos Campos, que reúne figureiros locais, visando fortalecer a arte da modelagem em argila.

A exposição é uma realização da Prefeitura Municipal, por meio da Fundação Cultural Cassiano Ricardo.

Casa de Cultura Eugênia da Silva
Rua dos Carteiros, 110 – Parque Novo Horizonte

(12) 3907-8024

Programação FCCR

Links