Fundação Cultural Cassiano Ricardo

Uma das escolas municipais que acompanhou a visita virtual / Foto: Divulgação 

 

 

Mesmo fechado desde março do ano passado, em razão da pandemia da covid-19, o Museu do Folclore de São José dos Campos vem realizando uma série de atividades voltadas ao público, mas todas de forma remota pelas redes sociais. Nas duas últimas semanas de maio, por exemplo, fez o atendimento virtual de 133 visitantes que conheceram, pela primeira vez, a exposição de longa duração.

As visitas foram agendadas previamente e aconteceram em dias e horários diferentes, sendo mediadas pela educadora Maria Angélica Perez Bellucci e a museóloga Mariana Boujadi. Entre os visitantes estavam 101 idosos, 9 alunos universitárias e 23 alunos do ensino fundamental (de 7º e 8º anos).

“Compreendo que visitas virtuais não substituem as presenciais, mas funcionam como um complemento e um outro atrativo para o museu. Elas possibilitam levar o museu até às escolas e a públicos que não visitam habitualmente a exposição, gerando pontes, diálogos, trocas e interações. Além de instigar os participantes a visitarem o espaço físico quando o museu reabrir”, afirma Mariana Boujadi.

“Apesar de as visitas não serem presenciais, as pessoas não deixaram de se interessar pela exposição e interagiram bastante. O retorno que tivemos dos coordenadores de cada grupo foi muito positivo e nos motiva a dar continuidade ao trabalho”, destaca Maria Angélica.

Segundo a gestora do museu, Francine Maia, “as visitas virtuais mediadas já são uma realidade em museus do mundo todo, principalmente em razão do momento que estamos vivendo, e o Museu do Folclore não poderia deixar de oferecer essa possibilidade ao seu público”. Segundo ela, o Museu do Folclore deve continuar realizando o serviço mesmo após a pandemia.

 

Grupo de idosos

“Foi incrível, os participantes continuam mandando mensagens contando o quanto gostaram da visita ocorrida no dia 27. Alguns relatam que não entendiam muito bem o que é folclore e depois de visitarem o Museu do Folclore, em São José dos Campos, passaram a pesquisar mais sobre este assunto”.

O depoimento é da aluna do curso de Lazer e Turismo da USP (Universidade de São Paulo), Maria Cristina Nogueira, uma das oito monitoras da oficina de turismo social do projeto Viver SP, voltado a pessoas com mais de 60 anos e desenvolvido há mais de dez anos, envolvendo, também, a Universidade Aberta à Terceira Idade e a Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP.

“Com a pandemia, tivemos que paralisar as visitas presencias e optamos para o formato virtual, que teve início no segundo semestre do ano passado”, explica Maria Cristina. Segunda ela, “apesar de todas as dificuldades iniciais com a tecnologia, o grupo visitou um novo museu a cada 15 dias, inclusive no exterior”.

 

Semana de Museus

Os outros atendimentos virtuais aconteceram durante a participação do Museu do Folclore na 19ª Semana Nacional de Museus e também foram mediados por Maria Angélica e Mariana. Foram 21 alunos (7º e 8º anos do ensino fundamental) de duas escolas municipais de ensino fundamental de São José e nove universitárias do curso de Pedagogia da Facic (Faculdade de Ciências Humanas do Estado de São Paulo), de Cruzeiro.   

 

Novos atendimentos

O Museu do Folclore continuará a organizar os agendamentos para as visitas virtuais, com prioridade para o público escolar dos anos finais do ensino fundamental, jovens do ensino médio e universitários. “E também estamos começando a preparar atividades para atender virtualmente alunos do ensino infantil e dos primeiros anos do fundamental”, destaca Mariana Boujadi.

As escolas interessadas em realizar visitas virtuais à exposição devem encaminhar solicitação para o e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. com as seguintes informações: nome e endereço da instituição, nome do responsável, telefone e e-mail para contato, dia e horário pretendido, número de visitantes e faixa etária.

 

Gestão

O Museu do Folclore está ligado à FCCR (Fundação Cultural Cassiano Ricardo) e sua gestão é feita pelo CECP (Centro de Estudos da Cultura Popular), organização da sociedade civil sem fins lucrativos.

 

Museu do Folclore de SJC

Av. Olivo Gomes 100 – Santana (Parque da Cidade)

(12) 3924-7318 / www.museudofolclore.org

 

 

Publicado em: 31/5/2021 

Relatório de Gestão

Programação

Links