Fundação Cultural Cassiano Ricardo


Ana Lobo conta que aprendeu este tipo de artesanato com sua avó e sua mãe / Foto: Divulgação

 

Joseense compartilha saber sobre fuxico


Aos 55 anos, a joseense Ana Aparecida Lobo de Oliveira, é uma das muitas moradoras de São José dos Campos que possui um saber popular, aquele que não se aprende de maneira formal, em um curso, por exemplo. No caso dela, em particular, o saber foi sendo adquirido ao longo da sua vida, a partir do olhar e do fazer por contra própria. Foi assim que ela aprendeu a fazer fuxico.
É este saber que Ana Lobo compartilhará neste domingo (3), no Museu do Folclore de São José dos Campos, quando participará de mais Museu Vivo, o primeiro do mês de outubro e o segundo após a reabertura da exposição, ocorrida no dia 21 de setembro. Por conta da pandemia, o museu ficou fechado por um bom tempo e as atividades presenciais suspensas.
“Estamos retornando gradativamente com as atividades presenciais e durante o tempo que ficamos fechados realizamos uma série de ações de maneira virtual, entre encontros, bate-papos, entrevistas e outras, que podem ser conferidas em nossas redes sociais”, explica Francine Maia, gestora do museu. “Em relação ao Museu Vivo estamos retomando apenas na área de artesanato, que não gera aglomeração, como a culinária e a música”, reforça. 

Aprendeu sozinha
Ana Lobo conta que aprendeu este tipo de artesanato com sua avó e sua mãe. “Eu ficava olhando elas fazerem e, aos poucos, fui aprendendo a fazer também. Ninguém me ensinou”, diz ela. Além de tecido, linha e agulhas, Ana Lobo também utiliza em suas peças de fuxico CDs usados e bijuterias de pedras para enfeitar.
O fuxico é um artesanato onde se aproveita retalhos de tecido cortados em círculos e alinhavados nas extremidades. Ao se puxar a linha é formada uma trouxinha, que unidas a outras ganham figuras que parecem flores. Unindo essas figuras, é possível fazer diferentes peças, como colchas, tapetes, bolsas, colares e outras.

Projeto e gestão
O Museu Vivo é um dos muitos projetos realizados pelo Museu do Folclore durante o ano. Ele acontece duas vezes por mês, sempre aos domingos à tarde, entre 14h e 17h, horário que a exposição permanente do museu também está aberta para visitação. A atividade visa dar visibilidade e valorizar os detentores do saber popular, bem como compartilhar com o público essa sabedoria.
O Museu do Folclore é espaço da Fundação Cultural Cassiano Ricardo gerido pelo CECP (Centro de Estudos da Cultura Popular), organização da sociedade civil sem fins lucrativos, criada em agosto de 1998.

 

Museu do Folclore de SJC
Av. Olivo Gomes, 100 – Santana (Parque da Cidade)
(12) 3924-7318 / (12) 3924-7354
www.museudofolclore.org

 

Publicado: 01/10/2021

Relatório de Gestão

Programação

Links